terça-feira, 23 de abril de 2013

Distribuição de livros GRATUITOS em Curitiba.


Ontem postei, aqui no blog, uma lista de livros para doar. Alguns já foram doados.

Hoje pela manhã, resolvi fazer um teste e até quem sabe, uma boa ação.

Sai antes das 8h da manhã com vários livros no carro. Parei na panificadora, comprei algumas coisas e perguntei para a dona, que estava me atendendo, se ela gostava de ler. Ela me respondeu que adorava, mas que livro era muito caro, por isto ela não lia o tanto quanto gostaria. Falei que eu tinha livros ótimos para doar, achando que ela ia adorar a ideia, uma vez que a seu "desculpa" para não ler, era o preço. Quando ofereci os livros, ela não quis nem ver e me deu uma nova desculpa: Ah! Querida, me expressei errado. Não é bem o preço, é o tempo de ler mesmo!

Confesso que me decepcionei um tanto, mas segui o meu caminho de "distribuidora de livros".

Parei no posto de gasolina, abasteci e percebi que um frentista estava sentado no chão do posto lendo o jornal. Perguntei se ele gostava de ler. Ele logo me respondeu que gostava muito. Fiquei empolgada, antes mesmo que eu tirasse os livros do carro ele me disse que não poderia comprar. Expliquei que ele poderia escolher qual livro quisesse, pois era totalmente gratuito. Sabe o que ele me falou? - Humm, adoro ler, mas desculpe, sei que nesta vida nada é de graça! Se você está querendo me dar um livro, ai tem!

Resolvi não dar nenhuma explicação ou contra-argumentar. Percebi que as pessoas não estão acostumadas a dar e muito menos receber sem esperar algo em troca.

Continuei meu caminho.

Fui à consulta médica e na saída perguntei se alguma das 3 atendentes que ali estavam, gostariam de um livro. Levei um susto quando quiseram. Resultado: 3 recepcionistas e 4 livros doados.

No caminho ao meu escritório, parei em um semáforo e um panfleteiro me abordou. Percebi que ele tinha um gibi dobrado no bolso. Perguntei se ele gostava de ler e dei um livro para ele. Era um romance. Ele me perguntou se eu já tinha lido, qual o tipo de romance, se o escritor era bom e se tinha um final feliz. 

Tive vontade de parar o carro e ficar conversando sobre livros. Devido ao horário, não pode fazê-lo.

Uma quadra antes do escritório, também parada em outro semáforo, vi um gari trabalhando. Estacionei o carro e perguntei se ele gostaria de ganhar um livro. Ele aceitou na hora e disse que sempre torce para as pessoas jogarem livros no lixo, pois ele separa todos que encontra, lê e doa na comunidade onde mora.

Com este breve passeio, cheguei a algumas conclusões: As pessoas têm que começar a acreditar mais no fazer o bem sem dizer a quem, fazer por fazer algo bom e não cobrar algo em troca. A desconfiança é grande. O prazer de ler, não pode ser limitado a uma classe social. Tempo e dinheiro são desculpas para não lermos mais, pois tenho certeza de que se ficarmos pelo menos 30 min a menos na internet, vários livros a mais seriam lidos. O dinheiro é relativo, existem bibliotecas, amigos, conhecidos, vizinhos e várias outras pessoas que podem nos dar ou emprestar os livros, basta querermos.

Fiquei feliz com a receptividade de muitos. Parece que os livros é que estavam escolhendo os seus donos e não o contrário.

Tenho certeza de que estes livros doados hoje estão em boas mãos, serão abertos e lidos!!!! Fico feliz em poder dar vida para essas histórias!

5 comentários:

  1. Que coisa mais linda de se fazer!!!! =))) Uma das coisas que eu mais quero fazer é tirar várias cópias dos meus livros preferidos e distribui-los por aí, bem como você fez =)))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Denise, é uma ação tão simples e fácil de se fazer, com um pouquinho de vontade e disposição conseguimos mudar o mundo, concorda?

      Obrigada por suas palavras!

      Excluir
  2. Tempo e dinheiro realmente não são desculpa. Tenho vários livros aqui em casa que jamais li, novinhos, só esperando por mim, mas sempre estava me enrolando pra ler, no inicio de abril tive que ficar alguns dias sem internet e então a alternativa era os livros, li três livros em apenas uma semana!
    Percebi que com o passar do tempo fui deixando minha paixão por livros ser trocada pelas redes sociais. Mas que bom que ainda há tempo para retomar minha paixão :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você percebeu isto, é sempre bom relembrar de velhas paixões. Os livros nos fazem viajar, criar e nos desligam do mundo, mesmo que por instantes. Fiquei feliz com seu comentário, é bom saber que não estou sozinha....rs Beijos

      Excluir
  3. Que pena que eu nao encontrei com voces amo ler cada livro uma magia ...

    ResponderExcluir

Obrigada por suas palavras, continue lendo, comentando e compartilhando!